6/29/2006

.... a décima primeira aula ....


.......... Mais uma aulinha,

mais uma migalha neste meu blog ..........

Antes de mais nada, gostaria apenas de realçar que tenho andado um pouco “esquecida” do meu blog e do complementar com as aulas e trabalhos de casa. Na realidade, o tempo é bastante escasso e os trabalhos são demasiados. Gosto imenso desta cadeira, estou muito contente com os conteúdos que já aprendi, no entanto, e devido aos muitos trabalhos que temos fazer, também, para as outras disciplinas impossibilitam-me de dar a atenção que tanto gostaria a esta cadeira. Penso que seria interessante se os professores falassem e ponderassem a ideia de idealizarem apenas um único trabalho para cada semestre para a sua disciplina, ou então, juntarem um trabalho para duas cadeiras. É impossível darmos atenção a tudo!

E depois é este o resultado do cansaço!

Peço desculpa pelo desabafo mas é a realidade!

Agora em relação à aula do dia 22 de Maio de 2006, esta foi mais uma aula super interessante! Inicialmente, falámos sobre os diversos tipos de projectos, nomeadamente sobre os Projectos de

Intervenção
Formação
Investigação
Curricular

Após esta breve explicação (que será incluida no portfólio final), e diferenciação, dos diversos projectos, partimos para uma outra tarefa – análise de projectos curriculares de escola. A tarefa, apesar de ter sido realizada num local pouco usual (bar da faculdade), foi bastante pertinente e agradável. A análise foi feita tendo em conta uma grelha proporcionada pela docente: “grelha de análise de projectos curriculares”. O projecto analisado foi o da escola de Sesimbra, que de um modo geral, e sintetizadamente, não cumpria com todos os parâmetros necessários. Para trabalho de casa fiquei de analisar, juntamente com a minha colega Sandra Ribeiros, o projecto curricular de Mirandela.

Não gostaria de finalizar este post, sem realçar o conceito de Projecto Curricular de Escola, afinal foi o objecto de estudo desta aula.


Luís del Carmen e Antoni Zabala (1991: 16) definem Projecto Curricular de Escola como umconjunto de decisões articuladas, partilhadas pela equipa docente de uma escola, tendentes a dotar de maior coerência a sua actuação, concretizando as orientações curriculares de âmbito nacional em propostas globais de intervenção pedagógico-didáctica adequadas a um contexto específico. Maria do Céu Roldão (1999: 44) refere que por projecto curricular entende-se a forma particular como, em cada contexto, se reconstrói e se apropria um currículo face a uma situação real, definindo opções e intencionalidades próprias, e construindo modos específicos de organização e gestão curricular, adequados à consecução das aprendizagens que integram o currículo para os alunos concretos daquele contexto.
Portanto, a necessidade, e possibilidade, de gestão curricular por parte das escolas, decorrem da ideia de um currículo já não entendido como uma entidade rígida, supostamente aplicado de forma uniforme em todas as escolas do país, sem levar em conta os diferentes contextos, recursos e população. As escolas são, assim, consideradas também como lugares de decisão curricular.